Anestesias da alma


.


A culpa é minha de tentar eternizar tudo. Olho para trás e sinto tudo novamente. O tempo só carrega lembranças e hoje um nó se instala na minha gargante que só chega para avisar que tudo mudou, que não posso viver do passado e que vivo por palavras e frases constantes que anestesiam a memória.
Mas a vida me ensinou a sorrir, e hoje a tristeza não é bem vinda. Aprendi a olhar para frente e tornar as coisas a minha volta um lugar repleto de coisas boas e também de novas amizades, por isso sobrevivo, pois ninguém vive sozinho.  

(Vivian Fernanda)

  1. Texto tocante,amei aqui,estou seguindo.....beijooos

  1. "– Mais uma dose, por favor. – Ela bateu com o copo no balcão, se apoiando logo em seguida. Estava ficando cada vez mais difícil ver as coisas com nitidez. Aquela já era a sétima dose, um total exagero para ela que não tinha costume de encher a cara, ainda mais em um pub super badalado, em uma noite de sábado, completamente sozinha em meio àquela multidão."

    Você lembra dessa história? Fiz uma continuação pra ela. Dá uma olhadinha lá no blog.

    Beijos :*

  1. Que lindo o seu cantinhoo..
    adorei aqui!!

    estou seguindo..
    retribui??

    beijos
    http://pathyoliver.blogspot.com
    http://momentosdapathy.blogspot.com

  1. Adorei o blog, e aliás, estou te seguindo.
    Se der da uma olhadinha e segue o meu também *-*
    http://www.julianabraz.blogspot.com

    Parabéns. Um grande beijo.

  1. Aceita parceria?

    http://segredosdegaveta.blogspot.com/

Postar um comentário